Resenha: A Garota Que Não Se Calou – Abi Daré

Recebi esse livro na minha primeira caixinha da Assinatura da Tag Inéditos. De cara eu já eu amei o título do livro e a capa, e o enredo me pareceu muito interessante.

Sinopse: A garota que não se calou conta a história de Adunni, uma jovem que, mesmo tendo crescido em uma vila rural nigeriana, almeja por estudar e ser ouvida.
Após ser vendida pelo pai para ser a terceira esposa de um homem ansioso para que ela lhe dê um herdeiro, Adunni foge, buscando transpor os obstáculos da pobreza, do machismo e de uma sociedade arcaica. Corajosa, Adunni vai contra todos aqueles que dizem que ela não pode sonhar.


O livro conta a história de Adunni, uma menina de quatorze anos, que pertence à Aldeia Ikati, na Nigéria. Adunni perdeu sua mãe recentemente para uma doença, e desde então fica responsável pelos seus irmãos, Kayus e Minino-Home, e seu pai, que se deixou levar pelo luto e desde então as dívidas não param de acumular.

Como de costume na aldeia Ikati, meninas entre 14 e 15 anos, já estão na idade de casar. Só não é forçada a se casar se estiver estudando. Mas ter acesso à escola, naquele lugar, é um privilégio de poucos. Com muito esforço dos seus pais, Adunni chegou a frequentar a escola anteriormente, era apaixonada por aprender e mais ainda por ensinar. Decidiu que iria estudar e seria professora. Mas seu pai a fez deixar a escola pois já não tinha mais dinheiro para as taxas escolares, deixando Adunni sem opção. Antes de morrer, sua mãe havia lhe dito que a educação seria sua voz e que só assim ela seria escutada. E Adunni queria ser ouvida, bem alto.

Mas com as contas aumentando, o dinheiro e a comida acabando, o pai de Adunni toma uma decisão: vai vender a filha para que ela se case com Morufu, um velho local que já tem duas esposas, quatro filhas e está ansioso para que a terceira lhe dê um herdeiro.

Adunni decide fugir para a cidade na esperança de ter uma vida melhor, mas acaba por servir uma família rica, se tornando uma escrava impotente. Embora os obstáculos tentem abafar sua voz, Adunni decide que será ouvida e fará de tudo para tornar seu sonho realidade.

Em um primeiro momento, eu tive um pouco de dificuldade de fazer a leitura desse livro, devido à forma como foi escrito. A autora escreveu o livro completamente da forma como a personagem, Adunni, fala. Como por exemplo, na passagem da página 10: “Tamém tem um ventilador de pé, falta duas pá do ventilador, por isso tá sempre soprano ar que deixa a sala toda quente. O papai gosta de ficar sentado na frente do ventilador de noite, com os pé cruzado e bebeno da garrafa, que virou sua esposa desde que a mamãe morreu.”

Estranhei no início, por conta dos erros de gramática, mas logo me acostumei. Isso tornou a história ainda mais palpável e nos aproxima da personagem. O enredo é completamente envolvente e facilmente essa história daria um filme (torço para que vire um em breve!).

Muitos personagens na história são detestáveis e diversas passagens eu li com um nó na garganta. O livro é um relato atual de uma realidade renegada por muitos, em uma sociedade que fecha os olhos para os problemas alheios. Em contrapartida, o amor de Adunni por aprender, o encantamento pelos livros e a vontade de mudar sua realidade através da educação é de fazer o leitor sorrir em cada trecho.

A Garota que não se Calou é um grito de socorro das tantas meninas traficadas na Nigéria. Das menores de idade obrigadas a casar e ter filhos para salvar a família da fome. Da classe periférica que busca nos estudos a mínima chance de mudar de vida.

Forte, tocante, sensível e inteligente, A Garota Que Não se Calou se tornou uma das melhores leituras do ano. Mais do que indicado.

Resenha: A Troca – Beth O’Leary

Já fazia um tempo que eu estava namorando os livros dessa autora. Depois de tomar coragem e comprar um deles – mesmo com a estante lotada de livros a serem lidos – eu posso afirmar que foi um investimento incrível. Em A Troca, O’Leary trouxe uma narrativa leve e divertida que me conquistou já nas primeiras linhas.

Sinopse: Eileen está cansada de ter 79 anos. Leena está cansada da vida na casa dos vinte. Talvez seja hora de elas trocarem de lugar… Quando a superestimada Leena Cotton é obrigada a tirar dois meses de férias forçadas após estragar uma grande apresentação no trabalho, ela foge para a casa de sua avó Eileen para descansar um pouco. Eileen acabou de ficar solteira e está prestes a fazer oitenta anos. Ela gostaria de uma segunda chance no amor, mas sua pequena vila em Yorkshire não oferece muitos cavalheiros elegíveis. Depois que Leena descobre a situação romântica de Eileen, ela propõe uma solução: uma troca de dois meses. Eileen pode morar em Londres e procurar o amor. Enquanto isso, Leena cuidará de tudo na zona rural de Yorkshire. Mas com vizinhos fofoqueiros e dinâmicas familiares difíceis de navegar pelo norte, e colegas de apartamento da moda em Londres e encontros online para enfrentar na cidade, colocar-se no lugar do outro é mais difícil do que qualquer um deles esperava. Leena descobre que um relacionamento à distância não é tão romântico quanto ela esperava que fosse, e então há o irritantemente perfeito – e distraidamente bonito – professor, que continua aparecendo para superar seus esforços para impressionar os moradores locais. De volta a Londres, Eileen é um grande sucesso com seus novos vizinhos, mas será que seu par perfeito está mais perto de casa do que ela pensava?

A Troca conta a história de Leena Cotton, uma workaholic de 29 anos, que após a morte de sua irmã, já não se sente mais a mesma. Depois de ter ido super mal em uma importante reunião de negócios, sua chefe decide colocá-la de férias forçadas para que ela descanse e possa voltar a ser a Leena que todos conhecem, incrível no trabalho e cheia de vida.

Eileen Cotton é avó de Leena, tem 79 anos e depois de seu marido ter fugido com a professora de dança, está em busca de um novo amor. Mas na cidadezinha em que Eileen mora, não há homens solteiros que tenham mais prós do que contras, menos ainda na idade dela.

Leena precisa descansar e Eileen está em busca de aventura. É então que surge uma ideia inusitada: avó e neta irão trocar de lugar e viver a vida da outra por dois meses. Essa troca resulta em muita diversão, encontros inusitados, amizades irreverentes e descobertas sobre si mesma que elas nunca imaginaram ter.

A troca é um livro super divertido e, ao mesmo tempo, tocante. Eu ri horrores das aventuras de Eileen na busca de seu novo amor e pude sentir a dor quase física de Leena para lidar com a morte da irmã e os problemas familiares que isso causou.

O livro também conta com muitos personagens secundários e cada um deles consegue cativar o leitor. O destaque fica para o clube da terceira idade que Eileen faz parte, chamado “Patrulha do Bairro“. No clube, os idosos fazem de tudo, menos patrulhar o bairro como o nome sugere. Divertidíssimo!

A mistura de comédia romântica e drama realista, além de uma escrita com ponto de vista alternado, funciona super bem e consegue manter a atenção do leitor até a última página.

O livro aborda com muito carinho questões como luto, perdão, empatia, liberdade, além de enfatizar a importância de cada pessoa achar o seu lugar no mundo.

Se você deseja sorrir e se emocionar – e também aprender a valorizar cada segundo da melhor forma – esse livro, sem dúvidas, é para você.

Os 6 melhores apps para quem ama ler!

Olá, pessoal! Como vocês estão?

Nesses últimos dias tenho tentado organizar minhas leituras, já que estou voltando de férias do trabalho e, com isso, meu tempo acaba sendo mais corrido. Na tentativa de conseguir conciliar todas as obrigações e os livros que estão esperando para ser devorados, busquei alguns aplicativos que pudessem ajudar nessa missão e resolvi compartilhar com vocês. Vamos conferir?

1) Skoob

O mais antigo e queridinho dos leitores! Skoob é a maior rede social para leitores em português. Nela, é possível fazer resenhas e avaliações de leituras, recomendações, comparar preços, fazer troca de livros, participar de sorteios e conhecer outros leitores!

Hoje, a rede social aparece também em forma de app, com dezenas de ferramentas que organizam os livros em uma estante virtual, podendo classificar os livros que já leu, quer ler, está lendo e os seus desejados, além de cumprir metas e desafios. O app é gratuito e está disponível para Android e iOS.

2) Cabeceira

Aplicativo perfeito para quem deseja aumentar suas leituras e precisa de ajuda com isso. Cabeceira é um aplicativo gratuito para organizar seus livros e te ajudar a manter a leitura em dia, além de ser ótimo para quem deseja reforçar o hábito da leitura ou começar a criá-lo.

No app, é possível organizar suas leituras atuais, os livros que já leu e os que deseja ler, além de avaliar obras lidas e descobrir novos títulos. O diferencial fica por conta da calculadora literária: com ela, é possível descobrir o seu tempo de leitura e quantos minutos por dia precisará dedicar para finalizar o livro dentro da meta. O app também te envia notificações para lembrar que é hora de ler! Disponível para Android e iOS.

3) Minha Leitura

Com o objetivo de gerenciar e incentivar a leitura de livros, o aplicativo permite que você cadastre suas leituras, planeje a leitura por data ou número de páginas e lance uma meta diária para que o app te ajude com a organização.

Você também consegue acompanhar sua estatística, além de criar uma lista de leituras, sendo possível inserir os livros já lidos, horários de leitura, fazer anotações e compartilhá-las com outras pessoas! Disponível para Android.

4) Bookly

Funciona como um assistente de leituras, onde é possível fazer marcações de leituras diárias. Assim como um jogo, conforme o número de páginas lidas aumenta, o seu nível sobe e vai desbloqueando novas conquistas.

No aplicativo, é possível adicionar notas e citações sobre cada livro, monitorar quanto tempo precisará para terminar a obra, além de liberar um infográfico de performance e permitir definir metas mensais e anuais para ajudá-lo com o hábito da leitura. Apesar de ser inteiramente em inglês, o app é bem intuitivo e está disponível para Android e iOS.

5) Goodreads

Uma das maiores plataformas literárias do mundo também aparece em forma de app. Por lá, é possível obter recomendações de livros personalizadas com base em seu gosto literário, digitalizar capas de livros para ler resenhas sobre a obra, buscar novos títulos, ver o que seus amigos estão lendo, além de comprar ou pedir livros emprestados! O aplicativo também é em inglês e está disponível para Android e iOS.

6) Tag Livros

São 2 aplicativos, mas esses exclusivos para associados do Clube TAG Livros. Nas duas versões do app – TAG Inéditos e TAG Curadoria – o conceito é o mesmo: expandir e aproveitar ainda mais a experiência do clube de assinatura de livros. Por lá, você pode avaliar os kits recebidos, conhecer outros leitores, compartilhar opiniões sobre os livros enviados, participar de encontros, bater um papo sobre notícias do mundo literário e ainda ficar por dentro de tudo que rola na TAG. Disponível para Android e iOS.

E vocês, curtiram as dicas? Já utilizam algum app de organização de leituras? Já tô louca para conferir novos apps!

5 livros com temática LGBT que você vai amar!

Hoje, 25 de março, é comemorado o Dia Nacional do Orgulho Gay. A data é um dia de luta, de relembrar o esforço feito por tantas gerações para que a comunidade tenha o direito de ocupar espaços que são ocupados hoje (e a luta continua!). É também um momento de reflexão para a sociedade sobre a importância de se assegurar os direitos do ser humano, independente da orientação sexual.

E para comemorar esse dia de luta e orgulho de toda comunidade LGBT, eu trouxe uma lista com os 5 melhores livros com essa temática, que eu tenho certeza que vocês vão amar. Vamos nessa?

1) Me chame pelo seu nome – André Aciman

Sinopse: A casa onde Elio passa os verões é um verdadeiro paraíso na costa italiana, parada certa de amigos, vizinhos, artistas e intelectuais de todos os lugares. Filho de um importante professor universitário, o jovem está bastante acostumado à rotina de, a cada verão, hospedar por seis semanas na villa da família um novo escritor que, em troca da boa acolhida, ajuda seu pai com correspondências e papeladas. Uma cobiçada residência literária que já atraiu muitos nomes, mas nenhum deles como Oliver.
Elio imediatamente, e sem perceber, se encanta pelo americano de vinte e quatro anos, espontâneo e atraente, que aproveita a temporada para trabalhar em seu manuscrito sobre Heráclito e, sobretudo, desfrutar do verão mediterrâneo. Da antipatia impaciente que parece atravessar o convívio inicial dos dois surge uma paixão que só aumenta à medida que o instável e desconhecido terreno que os separa vai sendo vencido. Uma experiência inesquecível, que os marcará para o resto da vida.
Com rara sensibilidade, André Aciman constrói uma viva e sincera elegia à paixão, em um romance no qual se reconhecem as mais delicadas e brutais emoções da juventude. Uma narrativa magnética, inquieta e profundamente tocante.

Livro 2) Com amor, Simon – Becky Albertalli

Sinopse: Simon Spier tem dezesseis anos e é gay, mas não conversa sobre isso com ninguém. Ele não vê problemas em sua orientação sexual, mas rejeita a ideia de ter que ficar dando explicação para as pessoas – afinal, por que só os gays têm que se apresentar ao mundo? Enquanto troca e-mails com um garoto misterioso que se identifica como Blue, Simon vai ter que enfrentar, além de suas dúvidas e inseguranças, uma chantagem inesperada.

3) Azul é a Cor Mais quente – Julie Maroh

Sinopse: O livro conta a história de Clementine, uma jovem de 15 anos que descobre o amor ao conhecer Emma, uma garota de cabelos azuis. Através de textos do diário de Clementine, o leitor acompanha o primeiro encontro das duas e caminha entre as descobertas, tristezas e maravilhas que essa relação pode trazer. A novela gráfica foi lançada na França em 2010, já tem diversas versões, incluindo para o inglês, espanhol, alemão, italiano e holandês, e ganhou, em 2011, o Prêmio de Público do Festival Internacional de Angoulême. Além disso, foi filmada em 2012 pelo franco-tunisiano Abdelatiff Kechiche e levou a Palma de Ouro, prêmio mais importante do Festival de Cannes. Em tempos de luta por direitos e de novas questões políticas, Azul é a cor mais quente surge para mostrar o lado poético e universal do amor, sem apontar regras ou gêneros.

4) Laura Dean Vive Terminando Comigo – Mariko Tamaki e Rosemary Valero-O’Connell

Sinopse: Freddy Riley só quer que Laura Dean pare de terminar com ela. O dia em que começaram a namorar foi o melhor de sua vida, mas agora parece apenas uma lembrança distante. Laura Dean é popular, engraçada e MUITO LINDA… mas também pode ser insensível e bem cruel. O relacionamento cheio de idas e vindas deixa Freddy desnorteada, e seus amigos não entendem por que ela sempre aceita reatar. A situação se mostra cada vez mais insustentável: o coração de Freddy está se despedaçando em câmera lenta, e ela corre o risco de perder a melhor amiga junto com o que resta de sua autoestima. Mas, quando Freddy se consulta com uma misteriosa vidente, recebe um conselho capaz de mudar essa história para sempre.

5) Um Milhão de Finais Felizes – Vitor Martins

Sinopse: Jonas não sabe muito bem o que fazer da vida. Entre suas leituras e ideias para livros anotadas em um caderninho de bolso, ele precisa dar conta de seus turnos no Rocket Café e ainda lidar com o conservadorismo de seus pais. Sua mãe alimenta a esperança de que ele volte a frequentar a igreja, e seu pai não faz muito por ele além de trazer problemas.
Mas é quando conhece Arthur, um belo garoto de barba ruiva, que Jonas passa a questionar por quanto tempo conseguirá viver sob as expectativas de seus pais, fingindo ser uma pessoa diferente de quem é de verdade. Buscando conforto em seus amigos (e na sua história sobre dois piratas bonitões que se parecem muito com ele e Arthur), Jonas entenderá o verdadeiro significado de família e amizade, e descobrirá o poder de uma boa história.

E você, já leu algum desses livros? Qual outro livro me indicaria? Me conta!

Resenha: Orçamento Sem Falhas – Nath Finanças

Sabe aquele livro que você nunca soube que precisava? É exatamente esse. Se você não sabe por onde começar a organizar sua vida financeira, você acaba de descobrir o pontapé inicial.

Orçamento Sem Falhas: Saia do Vermelho e Aprenda a Poupar com Pouco Dinheiro – Nath Finanças
Sinopse: Em Orçamento sem falhas, Nath aborda as principais questões que assolam o nosso bolso ― nossa relação com cartão de crédito, taxa de juros, lista de compras, planejamento, metas, a diferença entre desejo e necessidade, entre outras ―, para ajudar de uma vez por todas quem se enrolou nas dívidas ou só vive para pagar boleto. O livro ainda conta com um projeto gráfico moderno e colorido, repleto de ferramentas práticas para ajudar o leitor, como tabelas, listas e glossário. Para completar, a autora ganha o reforço do ilustrador Ric Sales, que traz para as páginas do livro charges divertidas sobre nossa relação com o dinheiro no dia a dia.

Eu só conhecia a Nath Finanças por alto. Já tinha ouvido falar sobre ela na tv, mas nunca tinha procurado sobre. Falar/ler sobre dinheiro nunca foi meu forte. E nunca me liguei muito nisso, só sabia que eu precisava juntar algum dinheiro final do mês, para não passar aperto caso precisasse. Mas quando você passa a morar na sua própria casa e ter suas próprias contas, meu amigo… as coisas começam a mudar.

Organização financeira passou a ser um ponto primordial. A divisão das contas com o marido, o quanto a gente pode pagar em certa coisa, o quanto sobra para uma emergência e se a gente consegue guardar algo para planos futuros… tudo isso se tornou algo cotidiano. Eu já estava em busca de algum planner financeiro e algum livro que me desse um base de por onde começar, e esse livro é exatamente sobre isso.

Diferente de outras obras do mercado, Orçamento Sem Falhas te ensina que não é preciso sobrar horrores de dinheiro para que você possa começar a poupar e conquistar seus objetivos. De forma bem simples e didática, Nath dá dicas valiosas de por onde começar (mesmo com pouco dinheiro) para ter uma reserva de emergência, como quitar dívidas, poupar grana para aquela viagem de final de ano ou até mesmo para o sonho da casa própria. Além de te guiar com listas, tabelas e planilhas, para um planejamento que vai te ajudar a sair do vermelho.

O livro também explica sobre investimentos e seus tipos, porém de forma mais superficial. Eu senti falta de um pouquinho mais de aprofundamento nessa parte, mas creio que o foco do livro não seja esse, e sim o planejamento financeiro e quitação de dívidas; o que é feito com primor, de forma simples e eficiente.

Um dos pontos mais positivos do livro, além de sua fluidez, é o fato de Nath contar um pouco da sua história e ser tão fácil nos identificarmos com ela. Eu me vi em vários pontos do livro e isso tornou a leitura ainda mais prazerosa.

A edição publicada pela Editora Intrínseca é linda, com uma fonte agradável para leitura e ilustrações super legais em cada início de capítulo.

Orçamento sem Falhas é uma leitura rápida e enriquecedora, exatamente para você que deseja, precisa, ou quer começar a organizar sua vida financeira e não sabe por onde. Se assim como eu, você também quer aprender a poupar com pouco dinheiro, então pega papel, caneta e fica tranquilo que a Nath Finanças te ensina 😉

Resenha: Geekerela – Ashley Poston

Eu sempre me interessei por quadrinhos, filmes e séries de heróis, e sou daquelas que vai (bom, pelo menos eu ia, antes da pandemia), para estreia de filmes com camisa e tudo mais. Quando li o título da obra, “Geekerela“, meu interesse foi instantâneo. Logo no início, fiquei com medo do livro forçar a barra na mistura de mundo nerd e releitura de um clássico, e consequentemente acabar sendo algo maçante… Por sorte, eu estava errada. Essa foi uma leitura super agradável, rápida e envolvente. E se você ainda tem dúvidas se deseja adicionar esse livro na sua estante, eu vou te mostrar o porquê ele vale a pena 😉

Sinopse: Um divertido romance que traz a clássica história de Cinderela para os dias de hoje. Quando Elle Wittimer, nerd de carteirinha, descobre que sua série favorita vai ganhar uma refilmagem hollywoodiana, ela fica dividida. Antes de seu pai morrer, ele transmitiu à filha sua paixão pelo clássico de ficção científica, e agora ela não quer que suas lembranças sejam arruinadas por astros pop e fãs que nunca tinham ouvido falar da série. Mas a produção do filme anunciou um concurso de cosplay numa famosa convenção valendo um convite para um baile com o ator principal, e Elle não consegue resistir. Na Abóbora Mágica, o food truck vegano onde trabalha, ela encontra a ajuda de uma amiga cheia de talentos para moda que vai criar o traje perfeito para a ocasião. Afinal, o concurso é a chance de Elle se livrar das tarefas domésticas impostas pela terrível madrasta e das irmãs postiças malvadas. Já Darien Freeman, o astro adolescente escalado para ser o protagonista do filme, não está nada ansioso para o evento, embora o papel seja seu grande sonho. Visto como só mais um rostinho bonito, o próprio Darien também está começando a achar que se tornou uma farsa. Até que, no baile, ele conhece uma menina que vai provar o contrário. Esta releitura de Cinderela transporta para o universo nerd os principais elementos do clássico conto de fadas, fazendo uma verdadeira homenagem a todos aqueles que sabem o que é ser fã e se dedicar de coração àquilo que amam

A trama conta a história de Elle, uma garota nerd apaixonada por um antigo seriado de televisão chamado Starfield, que costumava assistir com seu falecido pai. Ao descobrir que o seriado iria ganhar uma versão para os cinemas, Elle não gosta nada da notícia, por motivos de: Darien Freeman. A produtora escalou o astro teen do momento para viver justamente o personagem principal (e seu favorito), correndo risco da sua série virar modinha apenas por ter astros pop e criar pseudo-fãs da série. Apesar da estar insatisfeita com a situação, Elle vê na estreia do filme a oportunidade de conferir o que será de sua série favorita e – talvez – mudar sua vida: a produtora fará um concurso de cosplay em uma famosa convenção, valendo ingressos para um grande baile com o astro principal e uma bela premiação em dinheiro! É a oportunidade perfeita para deixar tudo para trás, junto da madrasta e suas duas meias-irmãs, que atormentam sua vida.
Do outro lado temos Darien, um jovem ator que ficou famoso recentemente e acabou de ganhar o papel dos sonhos (no remake de sua série favorita!). Esforçado, Darien se vê diante do julgamento de todos, o que põe em cheque suas habilidades como ator e o merecimento do papel. Ele começa a duvidar de si mesmo, mas um baile está prestes a mudar tudo isso.

Para quem curte o mundo geek, durante a leitura, dá para sentir que a autora buscou referências em Star Wars, Star Trek e também na Comic con. Eu, como boa fã disso tudo, me senti ainda mais conectada ao livro. Isso traz uma proximidade muito grande por parte do leitor – principalmente se for um geek/nerd – com os personagens, sendo fácil se identificar com eles. A releitura do clássico também funcionou muito bem. Já li vários livros de releitura e vi vários filmes, que sempre acabavam sendo mais do mesmo. Com Geekrela foi diferente. A ambientação e junção das duas coisas foi feita de forma sagaz e resulta em manter o leitor interessado durante toda leitura.

Elle é uma personagem carismática, sofrida e batalhadora. Mas o destaque mesmo, na minha opinião, fica para a – improvável – amiga da protagonista e sua companheira de trabalho, Hera. Uma personagem durona, excêntrica e com muita personalidade. É difícil não querer tê-la como amiga também e as melhores partes do livro, sem dúvida, foram as que ela esteve presente.

Darien também é um personagem carismático e, nesse livro, o mocinho é basicamente a desmitificação do príncipe encantado, mostrando que por de trás do que ele aparenta, existe muito mais do que os olhos conseguem ver (e você não vai se arrepender do que encontrar).

A Editora Intrínseca mandou muito bem nessa edição, que é extremamente linda! Com o livro dividido em três partes, a fonte é agradável aos olhos e a parte gráfica e está simplesmente sensacional. Na contracapa, por dentro do livro, você consegue ver um pouco mais do mundo vivido por Elle e Darien na obra.

Geekerela é uma ótima leitura para quem busca um romance leve, divertido e com bastante referências nerds. Se você está naquela ressaca literária e precisa de uma leitura que te ajude a sair dessa fossa, Geekerela sem dúvidas é pra você.

A culpa por ler menos livros: vocês também sentem?

No auge dos meus 23 anos, e do meu blog literário, eu ainda morava com minha mãe e minha única obrigação naquela época era a faculdade (e, consequentemente, procurar um estágio).

Lembro que, em qualquer tempo vago, eu lia. Eu tinha bastante tempo ocioso, costumava fazer meus trabalhos da faculdade adiantados e todo o resto do tempo que me sobrava, eu investia em ler livros. Era fácil ler 2 livros por semana. No final do mês, eu sempre havia lido entre 8 e 10 livros. As pessoas se espantavam com isso, mas para mim, era algo fácil de acontecer.

Hoje, aos 28, eu sinto uma leve culpa sempre que vejo o quão pouco eu ando lendo. Óbvio que o cenário mudou completamente, já que agora eu tenho minha casa, marido, cachorro. Fico responsável, juntamente com meu marido, pelos afazeres domésticos, pela comida, ainda trabalho e faço pós-graduação. E mesmo assim, me sinto levemente culpada por não ler tanto quanto eu costumava e gostaria. Aquilo que sempre foi minha paixão, hoje acaba ficando muitas vezes em segundo plano, porque outras responsabilidades passam à frente. Ou porque às vezes, estamos tão cansados, que ver um filme ou uma série, acaba se tornando mais fácil por exigir muito menos intelectualmente do quer ler um livro.

E foi por isso que eu quis voltar com o blog. Para retomar aquele prazer da leitura, que eu tanto tinha e amava sentir. Eu quero me motivar a ler mais, me divertir conhecendo novos personagens, novos mundos e novos autores. Eu sinto falta da sensação de euforia ao querer engolir um livro por ser tão bom, e a dorzinha no coração ao ver que está chegando ao final das páginas.

A única coisa que eu não sinto falta é a cobrança. Aqui, no universo virtual (e principalmente, nas redes sociais como o Instagram), as pessoas vivem exibindo o quanto leram no mês x, mais que fulano, mais que aquele youtuber famoso, ou aquele instagrammer quer exibe os livros dele por aí… certo, e o que isso faz por você? É “mais leitor” por ter lido mais livros? A resposta é: Não. E é por isso que eu estou tentando aprender a deixar essa culpa de lado.

De nada adianta engolir um livro em 3 dias, se daqui a 3 meses você nem se lembrar da história, o que ela te causou e o que você conseguiu tirar dela. Não adianta ler só por ler, pela vontade de falar que leu, por números ou coisas do gênero.

A leitura ainda é subestimada por muitos, mas defendida por tantos outros. Meu objetivo – hoje – é ler pura e simplesmente por hobby, e depois vir compartilhar minhas leituras com vocês, trocarmos uma ideia e poder assim conhecer outras visões acerca de uma mesma história. Esse é o motivo do meu retorno e o que me faz querer continuar.

E o que eu quero dizer com tudo isso é: Não se cobre tanto. É o que venho tentando fazer.
Não se compare com outros leitores. Ler 1 livro em uma semana e terminar 1 livro em 2 meses te faz o mesmo tipo de pessoa: leitor. Aprecie o trajeto da leitura, se desafie a ler mais um pouquinho a cada dia, leia no seu ritmo. Não faça disso uma obrigação. A graça está na jornada, não no final.

Vamos juntos?

Lançamentos de Março/2021

E aí, pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim! 😉

Hoje trago os principais lançamentos das Editoras para o mês de março de 2021. Vamos nessa?

Editora Intrínseca:

Respire: A nova Ciência de Uma Arte Perdida, de James Nestor

Sinopse: Não há nada mais essencial para a nossa saúde e bem-estar do que a respiração. Apesar disso, a espécie humana parece ter desaprendido a respirar corretamente, e os maus hábitos nos trouxeram graves problemas.
Ao visitar escavações de antigas catacumbas, instalações soviéticas secretas, corais em Nova Jersey e ruas poluídas de São Paulo, o jornalista James Nestor procurou descobrir o que deu errado e o que é possível fazer para corrigir isso. O autor entrevistou homens e mulheres que estudam a ciência esquecida de antigas práticas de respiração e testou crenças há muito enraizadas sobre como respiramos. O que ele descobriu foi que basta um pequeno ajuste na forma de inspirar e expirar para melhorar o desempenho de um atleta, rejuvenescer nossos órgãos, deter o ronco, a asma e doenças autoimunes e até endireitar colunas com escoliose.
Valendo-se de textos médicos milenares e dos estudos científicos mais recentes nas áreas de pneumologia, psicologia, bioquímica e fisiologia humana, James Nestor promete transformar tudo que o leitor acreditava saber sobre nossa função biológica mais básica.

Family Tree, de Jeff Lemire

Sinopse: Não espere por meteoros, pragas ou guerras. No universo imaginado pelos aclamados quadrinistas Jeff Lemire e Phil Hester, o fim do mundo tem início num dia qualquer, numa cidade qualquer, quando uma menina de oito anos começa a se transformar numa… árvore.
Para salvá-la antes que seja tarde demais, sua mãe, seu irmão e seu excêntrico avô embarcam numa jornada bizarra e perigosa em busca da cura e de respostas, deparando-se com diversas ameaças pelo caminho, como mercenários assassinos e adeptos de cultos fanáticos, todos dispostos a destruir a menina ou usarem-na para benefício próprio. A cada passo longe de casa, mais a menina-árvore se vê perto de completar essa terrível transformação, correndo o risco de perder para sempre sua humanidade. Ou talvez tornar-se o que nasceu para ser.
Sombrio e impactante, este primeiro volume de Family Tree reúne os quatros fascículos iniciais da série, uma visão única do subgênero conhecido como body horror, ou horror corporal. Mistério, ação e terror se combinam nessa distopia sobrenatural sobre laços familiares indestrutíveis e a força apocalíptica da natureza
.

A Família Mandible: 2029-2047, de Lionel Shriver

Sinopse: Uma guerra fria de escala mundial reestrutura a ordem socioeconômica do planeta, criando novos eixos de poder. A União Europeia se desfaz, a China enfim é alçada ao posto de maior potência global e o longo período de prosperidade dos Estados Unidos chega ao fim. Da noite para o dia, o dólar despenca e, além do valor, perde também seu prestígio: uma nova moeda internacional, o bancor, chega para substituí-lo.
Florence Mandible sofre as consequências desse cenário como uma típica representante da classe média. Uma cabeça de repolho passa a custar 20 dólares, o racionamento de água torna-se padrão e o ritual matinal já não inclui mais café – a mudança climática arruinou as safras – nem jornais, já que todos deixaram de existir.
Sem escolha a não ser acolher os familiares sob seu teto – parentes que, assim como ela, dependem da herança do saudável patriarca da família, Douglas Mandible, de 97 anos –, Florence logo se torna responsável pela administração de um ecossistema familiar muito frágil, suscetível às mais dramáticas pulsões da natureza humana – como furto, alcoolismo e abandono de incapazes.
Em A família Mandible: 2029 – 2047, Shriver narra os percalços de um típico clã norte-americano moderno e, como a guia experiente de um safári humano, conduz o leitor por detalhes muito íntimos da psique de seus personagens. Ambientada em um futuro que já se vê dobrando a esquina, a saga dos Mandible é o retrato de um apocalipse menos catastrófico, mas igualmente perturbador: a completa ruína financeira.

Garota em Chamas, de C. J. Tudor

Sinopse: Há muito tempo uma história sinistra é contada na pequena Chapel Croft. Cinco séculos atrás, mártires protestantes foram traídos, e então queimados. Trinta anos atrás, duas adolescentes desapareceram sem deixar vestígios. E há algumas semanas, o responsável pela paróquia local se enforcou na nave da igreja.
A reverenda Jack Brooks, mãe solteira de uma jovem de quatorze anos, chega a esse vilarejo em busca de um recomeço. Em vez disso, encontra um lugar tomado por conspirações e segredos, e é recebida com um estranho pacote de boas-vindas: um kit de exorcismo e um bilhete: Não há nada escondido que não venha a ser descoberto.
Quanto mais Jack e sua filha, Flo, exploram a cidadezinha e conhecem seus estranhos moradores, mais as duas se aprofundam em feridas antigas, mistérios e suspeitas. E, quando Flo começa a ver meninas ardendo em chamas, fica evidente que há fantasmas por ali que se recusam a descansar em paz.
Neste thriller macabro e cheio de reviravoltas, no qual nem todo mundo é quem parece ser, C. J. Tudor mostra mais uma vez por que é uma das vozes mais originais da literatura contemporânea.

Editora Arqueiro/Sextante:

Pecados no Inverno (As quatro estações do amor #3), de Lisa Kleypas

Sinopse: Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é a mais tímida. E será a mais rica quando receber a herança do pai acamado. Mas Evie não se importa com o dinheiro: só quer estar com ele em seus últimos dias.
Isso só será possível se ela escapar dos tios que a criaram. Para conseguir a liberdade, sua única alternativa é se casar – e rápido. Assim, ela foge para a residência do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento.
Para um aristocrata sem posses, essa é uma excelente proposta, afinal é difícil conquistar uma moça rica quando se tem a reputação de Sebastian.
No entanto, Evie impõe uma condição: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Se ele realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais na sedução… ou entregar o coração pela primeira vez na vida.
No terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. Quem disse que os cafajestes não podem amar?

A Liberdade É Uma Escolha, de Edith Eva Eger

Sinopse: Em seu primeiro livro, Edith Eva Eger emocionou o mundo ao contar como sobreviveu aos horrores da guerra e transformou seu sofrimento numa jornada de perdão e cura, ajudando milhares de pessoas a lidar com seus traumas mais profundos.
Agora, em A liberdade é uma escolha, ela apresenta ensinamentos práticos que vão nos ajudar a identificar nossas próprias prisões mentais e a desenvolver as estratégias necessárias para nos libertarmos delas.
Afinal, o que importa não é o que nos aconteceu, mas o que faremos de agora em diante e como poderemos encontrar na dor o aprendizado de que precisamos para seguir em frente.
Este livro é uma verdadeira lição de esperança e superação – uma afirmação do poder que temos sobre nossa própria felicidade e um oportuno lembrete de que a liberdade é uma escolha que podemos fazer todos os dias, independentemente das circunstâncias.

O Rouxinol, de Kristin Hannah

Sinopse: França, 1939: Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o front. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam tanques, soldados em marcha e aviões que despejam bombas sobre inocentes.
Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo. Todos os seus movimentos passam a ser vigiados, e Vianne é obrigada a colaborar com os invasores para manter sua família viva.
Isabelle, irmã de Vianne, é uma jovem que leva a vida com furor e paixão. Enquanto muitos fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país.
Seguindo a trajetória das irmãs e revelando um lado esquecido da História, O Rouxinol é uma narrativa sensível que celebra o espírito humano e a força das mulheres que travaram batalhas longe do front.
Separadas pelas circunstâncias e divergentes em seus ideais, elas têm um tortuoso destino em comum: proteger aqueles que amam em meio à devastação da guerra – e talvez pagar um preço inimaginável por isso.

Editora Rocco:

A diabólica, de S. J. Kincaid

Sinopse: Nemesis é uma Diabólica, uma jovem humanóide criada para proteger Sidonia, a filha de um Senador galáctico. As duas cresceram juntas, mas não como irmãs. Nemesis deve dar sua vida por Sidonia se necessário, o que ela faria com prazer. Quando o poderoso Imperador da galáxia, a figura política mais importante, descobre que o pai de Sidonia está participando da construção de uma rebelião, ele convoca Sidonia para a Corte Imperial. Agora, ela deve servir de refém e existe apenas uma maneira de Nemesis proteger a Sidonia: ela deve assumir o lugar da filha do Senador.

Grupo Editorial Record:

Amor Indomável (The Wild Ones #1), de M. Leighton

Sinopse: Em Amor indomável, Camille “Cami” Hines é a filha mimada do criador de puros-sangues Jack Hines. Mesmo às vezes se sentindo um pouco sufocada, Cami está muito feliz com seu namorado, sua vida e seu futuro.
Mas isso foi antes de ela conhecer Patrick Henley.
“Trick” confunde os limites entre o que Cami quer e o que se espera dela. Ele trabalha na fazenda, e, para o pai de Cami, um relacionamento entre os dois é algo totalmente impensável, absurdo até. Sem mencionar que Trick seria demitido se encostasse um dedo nela. E Trick precisa do emprego. Desesperadamente. Sua família depende dele.
Mas como negar os desejos do coração? Cami e Trick sentem uma atração inexplicável e conseguem ficar juntos apesar dos obstáculos. Pelo menos aqueles que eles conhecem.
Quando Trick se depara com uma carta deixada pelo seu falecido pai, isso desencadeia uma série de revelações que podem arruinar o que ele e Cami batalharam tanto para conquistar. Acontece que a presença de Trick na fazenda não é mero destino, e os segredos que vêm à tona podem separá-los para sempre.
Amor indomável é um livro intenso, que leva o leitor em uma montanha-russa de emoções.

Guia da Garota Confiante, de Katty Kay e Claire Shipman

Sinopse: É um grande paradoxo: as meninas estão conseguindo alcançar metas e posições como nunca antes, mas, ainda assim, permanecem consumidas pela sensação da dúvida, preocupando-se constantemente com sua aparência, o que outras pessoas pensam, se devem ou não tentar fazer parte de um time esportivo na escola, o porquê de não estarem conseguindo notas “perfeitas” e com quantos likes e seguidores têm on-line. Em Guia da garota confiante, Katty Kay e Claire Shipman utilizam pesquisas e ciência, assim como métodos comprovados de mudança comportamental, para alcançar as meninas no estágio em que elas mais precisam – a pré-adolescência e a adolescência.
Repleto de listas divertidas, desafios, quizzes e técnicas comportamentais, Guia da garota confiante é destinado à construção de autoconfiança e empoderamento, ensinando às futuras mulheres a como lidar com as possiblidades de fracasso, abraçar os riscos e ser a versão mais autêntica possível de si mesmas.
Empoderador e divertido, Guia da garota confiante oferece às meninas o essencial para que se tornem corajosas, destemidas e efetivamente prontas para enfrentar qualquer coisa.

E aí, curtiram os lançamentos? O Rouxinol e a Família Mandible já foram para minha lista de futuras leituras! E vocês, quais livros querem conferir? Conta pra mim! ❤

Moxie: Um filme necessário para a nova geração

Dando uma olhada no catálogo da Netflix, me deparei com um filme que havia acabado de estrear e aparentemente abordava um assunto que me interessa bastante: feminismo. Logo adicionei o filme à minha lista e assisti assim que possível. E agora, posso afirmar que Moxie é um filme necessário para a nova geração.

Moxie: Quando as Garotas Vão à Luta conta a história de Vivian, uma tímida garota de 16 anos, que está no ensino médio e cansada da opressão machista que vivem no colégio – e também inspirada pelo passado rebelde de sua mãe – decide publicar um zine (revista independente) anonimamente, que começa a quebrar regras e revolucionar o meio estudantil.

Moxie foi uma grata surpresa. O filme aborda assuntos como feminismo, assédio, abuso sexual e opressões de gênero. Ainda que eu tenha sentido que o filme tenha trabalhado os assuntos de forma mais superficial, creio que seja uma ótima porta de entrada para despertar a curiosidade dos adolescentes acerca desses temas.

No geral, o filme manda muito bem no quesito representatividade e tenta explorar o assunto em muitos momentos durante o longa. Porém, algumas coisas me incomodaram bastante, principalmente no desfecho do filme, onde uma revelação é feita e o assunto abordado era sério demais para ter sido tratado de forma tão superficial. Fiquei sentindo falta de um tom mais pesado, mais seriedade, pois abordado de forma tão leve, acaba tirando um pouco da gravidade do assunto em questão. Ainda assim, o desfecho não abonou o bom trabalho do filme em introduzir temáticas importantes de forma didática.

Não é um filme extremamente marcante, mas é interessante de assistir, pois foge das pautas clichês dos filmes adolescentes e incentiva a galera mais nova a buscar informações sobre pautas feministas urgentes no universo teen.

Aos que ficaram curiosos, o filme já está no Catálogo da Netflix e o livro você encontra aqui 😉

The Future Is Female: Livros, séries e filmes Girl Power que você precisa conferir!

Hoje, 8 de março, é comemorado o dia internacional da mulher. Um dia de luta e busca contínua por um mundo mais representativo, igualitário e solidário com as mulheres. Parabéns à todas as guerreiras que se desdobram entre seus inúmeros papéis, todos os dias. Hoje ele é especialmente nosso! 😉

E para comemorar esse dia tão importante para todas nós, eu trouxe uma lista com livros, filmes e séries com muuuito Girl Power que você não pode deixar de conferir!

Vem comigo!

Trono de Vidro – Sarah J. Mass
Sinopse: Numa terra em que a magia foi banida e em que o rei governa com mão de ferro, uma assassina é chamada ao castelo. Ela vai, não para matar o rei, mas para conquistara sua própria liberdade. Se derrotar os vinte e três oponentes em competição, será libertada da prisão para servir a Coroa com o estatuto de campeão do rei – o assassino do rei. O seu nome é Celaena Sardothien. O príncipe herdeiro vai provocá-la. O capitão da Guarda vai protegê-la. Mas um halo maléfico vagueia no castelo de vidro – e está lá para matar. Quando os seus concorrentes começam a morrer um a um, a luta de Celaena pela liberdade torna-se numa luta pela sobrevivência e numa jornada inesperada para expor um mal antes de que este destrua o seu mundo.

Americanah – Chimamanda Ngozi
Sinopse: Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra. Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência. Principal autora nigeriana de sua geração e uma das mais destacadas da cena literária internacional, Chimamanda Ngozi Adichie parte de uma história de amor para debater questões prementes e universais como imigração, preconceito racial e desigualdade de gênero. Bem-humorado, sagaz e implacável, Americanah é, além de seu romance mais arrebatador, um épico contemporâneo.

Orgulho e Preconceito – Jane Austen
Sinopse: A chegada de um jovem solteiro e rico à vila de Longbourn causa um grande alvoroço na família Bennet, cujas cinco filhas – a bela Jane, a sensata Elizabeth, a culta Mary, a imatura Kitty e a desvairada Lydia – foram criadas com um único propósito na vida: encontrar um bom marido. Orgulho e preconceito, livro que a própria autora considerava “seu filho mais querido”, foi publicado originalmente em 1813, e atravessou os séculos dotado de uma assombrosa vitalidade. Além de uma das mais comoventes histórias de amor já escritas, é uma brilhante comédia de costumes e um estudo profundo da sociedade de seu tempo. A plena compreensão do mundo feminino e o domínio da forma e da ironia fizeram de Jane Austen uma das mais notáveis e influentes romancistas de sua época. A obra Orgulho e preconceito ganhou oito adaptações para a televisão e o cinema, sendo a mais recente estrelada por Keira Knightley e Matthew Macfadyen.

Trilogia Millenium – Os Homens Que Não Amavam As Mulheres (2009)
Sinopse: Harriet Vanger desapareceu há 36 anos, sem deixar pistas, em uma ilha no norte da Suécia. O local é de propriedade exclusiva da família Vanger, que o torna inacessível para a grande maioria das pessoas. A polícia jamais conseguiu descobrir o que aconteceu com a jovem, que tinha 16 anos na época do sumiço. Mesmo após tanto tempo, seu tio Henrik Vanger ainda está à procura e decide contratar Mikael Bomkvist , um jornalista investigativo que trabalha na revista Millennium.
Bomkvist, que não está em um bom momento por enfrentar um processo por calúnia e difamação, resolve aceita a proposta e começa a trabalhar no caso. Para isso, ele vai contar com a ajuda de Lisbeth Salander, uma investigadora particular incontrolável e antissocial.


Lembrando que esse filme tem a versão original sueca (2009) e um remake americano (2011). Há quem prefira a versão americana, mas eu indico sem pestanejar: vejam a trilogia sueca, por favor! Vocês não vão se arrepender!

Moxie: Quando as Garotas Vão à Luta! (2021)
Sinopse: O que acontece quando se junta uma garota de uma cidade pequena do Texas com o movimento feminista? Uma revolução! Inspirada pelo passado da mãe como Riot Grrrl, antiga integrante do feminismo punk dos anos 90, Vivian (Hadley Robinson) decide começar uma mobilização na própria escola. O filme é baseado na obra homônima de Jennifer Mathieu.


The Old Guard (2020)
Sinopse: Em The Old Guard, Andy (Charlize Theron) e seus companheiros formam um grupo de soldados que possuem a inestimável virtude da vida eterna. Eles vivem através dos anos oferecendo seus serviços como mercenários para aqueles que podem pagar, se passando como seres humanos comuns dentre os demais. No entanto, tudo muda com a descoberta de que existe uma outra imortal que atua como fuzileira naval.



The Handmaid’s Tale – O conto da Aia (2017 – em produção)
Sinopse: Depois que um atentado terrorista ceifa a vida do Presidente dos Estados Unidos e de grande parte dos outros políticos eleitos, uma facção catolica toma o poder com o intuito declarado de restaurar a paz. O grupo transforma o país na República de Gilead, instaurando um regime totalitário baseado nas leis do antigo testamento, retirando os direitos das minorias e das mulheres em especial. Em meio a isso tudo, Offred é uma “handmaid”, ou seja, uma mulher cujo único fim é procriar para manter os níveis demográficos da população. Na sua terceira atribuição, ela é entregue ao Comandante, um oficial de alto escalão do regime, e a relação sai dos rumos planejados pelo sistema.

How To Get Away With Murder – Como Defender Um Assassino (2014 – 2020)
Sinopse: Annalise Keating (Viola Davis) é uma advogada de defesa bem sucedida, que leciona Direito Penal na Universidade de Middleton, na Filadélfia. A advogada seleciona os cinco melhores alunos de sua classe para trabalhar em seu escritório. Quando a sua vida profissional e pessoal começam a se misturar, Annalise e seus alunos se deparam envolvidos em um caso de assassinato.



Coisa mais linda (2019 – em produção)
Sinopse: completamente dependente de dois homens: seu pai, Ademar, e o marido dela, Pedro. Sua vida toma um rumo completamente diferente quando Pedro desaparece ao viajar para o Rio de Janeiro a fim de montar um restaurante. Maria Luiza, é claro, segue os rastros do marido, mas acaba transformando o sofisticado negócio numa casa noturna. Em terras cariocas, a jovem descobre então um novo mundo na companhia de mulheres feministas e liberais e ao som da Bossa Nova.


E vocês, o que indicam? Alguém já leu algum desses livros ou assistiu algum desses filmes/séries? Compartilha comigo!



The Future is Female!