Resenha: Placebo Junkies – J.C. Carleson

Título: Placebo Junkies
Autora: J.C. Carleson
Editora: Fábrica231
Ano: 2016
Páginas: 304
Nota: 
*Livro cedido em parceria com a editora

Sinopse: Audie
é uma jovem como qualquer outra, mas encontrou uma forma incomum de descolar
uns trocados: ela serve de cobaia para a indústria farmacêutica. Neste
irreverente romance, J.C. Carleson, ex-agente da CIA, mergulha no universo
pouco conhecido, mas muito impressionante, dos voluntários em série de testes
farmacológicos. Na tradição de Trainspotting e Drugstore Cowboy, doses
cavalares de humor negro disputam espaço na trama com o drama de jovens que
vivem no limite. No caso de Audie, ela precisa juntar dinheiro para oferecer a
Dylan, seu namorado que tem uma doença terminal, uma festa de aniversário de 18
anos inesquecível. “Não há ganho sem dor”, ela repete, em meio aos efeitos
colaterais das substâncias e procedimentos a que está sujeita e aos esquemas
para lidar com eles. Mostrando as entranhas de um mundo desconhecido da maioria
das pessoas, Placebo junkies arrancou elogios da crítica com sua narrativa
original e completamente viciante.

Audie é uma adolescente que já passou por poucas e boas na vida. Mas agora ela descobriu um modo de se manter e conquistar sua independência: tornando-se uma cobaia de laboratório. Dividindo o apartamento com seus amigos (e também cobaias) Charlotte e Jameson, Audie consegue a grana que precisa participando de testes dos mais variados tipos, tornando esta a sua verdadeira “profissão”. 

Audie namora Dylan, um jovem que sofre de uma doença terminal. Audie resolve fazer uma enorme surpresa para o aniversário de dezoito anos dele, mas para isso será necessário economizar o máximo possível e participar de mais testes do que antes. Ela diz a si mesma que não há ganho sem dor, mas tantas drogas trarão consequências para a sua vida…

Placebo
Junkies
é um livro que vai mexer com sua cabeça.
A narrativa – crua, direta, intensa – atinge o leitor de
forma a fazer com que ele se sinta imerso no mundo das cobaias de laboratório. Os efeitos dos testes aos quais Audie se submete fazem com que
a realidade seja alterada, distorcendo alguns fatos e exigindo atenção do
leitor. O livro possui um humor ácido e diálogos interessantes, além de ser muito fácil compreender a personalidade da protagonista.

Os personagens são muito bem construídos e, em sua maioria,
intrigantes. Audie é, à sua maneira, cativante. Charlotte é cheia de vida e
um pouco misteriosa. Dylan também é um cara
bastante para frente, apesar da sua doença. Jameson foi o único personagem que não senti um aprofundamento tão grande. 

Em suma, os personagens secundários possuem
bastante espaço na trama e é bacana acompanhar o desenvolvimento deles na
história, a forma como lidam com os testes, a grana que recebem e as
consequências de suas escolhas. Aliás, acho que esse é um dos pontos centrais
da trama: até onde nossas escolhas podem nos levar? 

O lado ético também tem sua parte na história, principalmente
como consequência das ações das empresas que fazem testes em humanos. Os
procedimentos são arriscados e fazem com que a gente se pegue pensando se eles
realmente consideram os riscos que trazem aos “pacientes” dos estudos.

Placebo Junkies mostra um pouco do que há por trás dos famosos
testes com cobaias. Eu, sinceramente, nunca havia pensado que poderiam existir
pessoas que fariam deste o seu “trabalho”. Oferecer suas veias, fluidos, pedaços,
em troca de grana. É necessário muita coragem. 

A autora deixa uma nota ao final do livro comunicando que
atualmente as empresas, em sua maioria, deixaram de fazer testes tão
perigosos/cruéis quanto os que podemos observar no livro. Mas ainda assim, fiquei refletindo por um bom tempo sobre o assunto e me bateu uma grande curiosidade sobre como os testes são feitos hoje em dia…

A obra possui alguns mistérios e revelações que me
mantiveram presa à trama durante toda a leitura. Mas o melhor estava por vir:
há uma grande reviravolta no livro que me deixou de queixo caído. Sério, eu
jamais esperaria pelo que li. Achei incrível e o desfecho consagrou a
genialidade da autora.

A edição da Fábrica231 está ótima!
A diagramação está muito boa, fonte em um ótimo tamanho e
simplesmente adorei a capa, bem condizente com a trama. Ótimo trabalho da
editora!

Placebo Junkies é uma obra cheia de fluidos corporais,
mistérios e uma narrativa de tirar o fôlego. Super indico!


Dica de leitura: O Rei Que Amava Música – Ana Luiza Badaró Braga

Olá, pessoal!

Hoje trago uma dica de leitura bem bacana para os pequeninos: O Rei Que Amava Música, lançamento da nossa parceira Editora Guarda-Chuva!

O Rei Que Amava Música fala de forma lúdica sobre o relevo
da cidade do Rio de Janeiro. Através de texto de Ana Luiza Badaró Braga e
ilustrações de Ionit Zilberman é possível descobrir a ligação dos encantos
desse reino musical com as terras cariocas. O livro ainda conta com um jogo
interativo sobre os monumentos do Rio de Janeiro.
 

“Era uma vez um rei gorducho e comilão, que amava música
mais do que qualquer coisa. Era uma vez uma linda princesa, que tinha muitos
encantos, mas não sabia dançar. Era uma vez um bruxo feio e narigudo, que
apareceu para acabar com a paz do reino. Num lugar em que todo dia é folia,
muitas surpresas podem acontecer.”



Espero que tenham gostado da dica e até a próxima!


Resenha: Querubins – A Balança do Coração, de Martha Ricas

Título: Querubins – A Balança do Coração
Autora: Martha Ricas
Editora: Coerência
Ano: 2016
Páginas: 267
Nota:  

Sinopse: O solo italiano sempre foi marcado pela violência de seus
moradores, seja por suas batalhas ou paixões.
A doce querubim Ashira é enviada à bela cidade de Florença,
no coração da Itália renascentista. O lugar exala arte, beleza e romance,
contudo são nos segredos mais profundos dos corações de seus moradores que ela
deve adentrar, sendo enviada para a casa de seus governantes implacáveis, os
Médici.
Dentre os humanos que se colocam em seu caminho, estão Lucca
Amato, um jovem pintor que acaba se encantando por ela, e a donzela Graziella
di Médici, a herdeira temperamental para quem trabalha disfarçada de dama de
companhia.
Uma traição coloca seus destinos em risco e uma guerra entre
coração, razão e egos sacode as muralhas da cidade das artes.
Cenários estonteantes, intrigas familiares e batalhas
sangrentas marcaram Florença e impactarão o leitor nesta nova inserção
querubim.

Ashira, uma Querubim de coração doce e muito bondosa, é
designada para uma missão na Terra: ela deve encontrar em Florença, na Itália,
um jovem atalaia (alguém capaz de ver o mundo celeste e as criaturas do
submundo) e assim evitar uma grande guerra que está cada vez mais próxima.

Ao se colocar entre os humanos, Ashira se passa pela nova dama de companhia da Princesa Graziella di Médici, uma garota difícil de lidar
e herdeira do clã Médici, uma poderosa família. Em sua incursão, Ashira acaba
conhecendo Lucca, um jovem artista que se encanta por ela e tem a Querubim como
inspiração para suas pinturas.

Uma traição envolvendo os Médici fará com que caminhos se
cruzem e uma batalha seja travada. Ashira precisa então encontrar o equilíbrio entre
o coração e a razão, provando – mais para si mesma do que para qualquer outra
pessoa – que consegue ser uma Querubim guerreira e que não falhará na sua missão.
O livro possui alguns mistérios – e uma boa reviravolta na
metade do livro – além de cenas de muita ação que deixam o leitor ávido por mais. A ambientação do livro é muito boa! Todo o contexto histórico foi muito bem pesquisado. A autora consegue fazer com que o leitor se sinta em plena Florença. Além disso, Martha descreve as batalhas e cenários com perfeição e de forma que
não cansa o leitor.

Os personagens foram muito bem construídos e são bastante
cativantes. Ashira é uma querubim doce e com grande apreço pelos humanos. Lucca é
um aprendiz de pintor com o coração gigantesco, capaz de esconder sua dor para
cuidar da dor do próximo. Apenas uma personagem não me “desceu”, que foi
Graziella. Ela começa o livro sendo uma menina bastante egoísta e mimada, mas
vai melhorando no decorrer da narrativa. Porém, não foi o suficiente para me fazer gostar dela, rs.

Temos também a aparição da Querubim Chaya, do primeiro livro Querubins – A Sentença da Espada, que ainda é minha personagem favorita. Ashira é ótima, mas gosto mais
de personagens femininas com temperamento mais forte, assim como Chaya. As cenas em que apareciam as duas e o Querubim Salatiel foram o ápice do livro!

A narrativa possui um bom ritmo, não é cansativa e possui
alguns termos em italiano, onde a explicação se encontra na nota de rodapé. Os
capítulos, em sua maioria, são curtos, o que contribui para que o leitor continue imerso na leitura.

A edição da Editora Coerência está maravilhosa! O livro é
cheio de detalhes, possui algumas ilustrações em começos de capítulos, a fonte
é grande – e maravilhosa para ler! – e encontrei apenas um errinho durante a
leitura, nada que incomodasse de fato. Fora essa capa que é maravilhosa, né?! 

Agradeço mais uma vez à Martha Ricas pela oportunidade de
conhecer mais uma (ótima) obra dela! Estou ansiosa pelo próximo livro!

Querubins – A Balança do Coração é um livro com bastante ação, aventura, anjos e cenários incríveis! Super indico!


Resenha: Para Sempre – Alyson Noël (Os Imortais #1)

Título: Para Sempre

Autora: Alyson Noël
Editora: Intrínseca
Ano: 2009
Páginas: 264
Nota: 

Sinopse: Ever Bloom tinha uma vida perfeita: era uma garota popular, acabara de se tornar líder de torcida do principal time da escola e morava numa casa maravilhosa, com o pai, a mãe, uma irmãzinha e a cadela Buttercup. Nada no mundo parecia capaz de interferir em sua felicidade, o céu era o limite! Até que um desastre de automóvel transformou tudo em um pesadelo angustiante. Ever perdeu toda a sua família. Mudou de cidade, de escola, de amigos, e agora, além de todas essas transformações em sua vida, ela precisa aprender a conviver com uma realidade insuportável: após o acidente, ela adquiriu dons especiais. Ever enxerga a aura das outras pessoas, pode ouvir seus pensamentos e, com um simples toque, é capaz de conhecer a vida inteira de alguém. É insuportável. Ela foge do contato humano, esconde-se sob um capuz e não tira dos ouvidos os fones do Ipod, cujo som alto encobre o som das mentes a seu redor. Até que surge Damen. Tudo parece cessar quando ele se aproxima. Só ele consegue calar as vozes que a perturbam tão intensamente. Ever não entende o porquê disso, mas é incapaz de resistir à paz que ele lhe proporciona, à sensação de, novamente, ser uma pessoa normal. Ela não faz ideia de quem ou o quê Damen realmente é. Sua única certeza é estar cada vez mais envolvida… e apaixonada.

“O olhar que faz a gente derreter, o toque que faz a gente formigar, a voz que silencia o mundo…” p.41


Sinceramente, nem sei por onde começar. Nunca havia lido nada escrito pela Alyson Noël e já faz um bom tempo em que havia parado de ler livros com essa temática por simplesmente não conseguir encontrar nenhum livro que prendesse minha atenção. Eu já estava entrando em desespero e me perguntando o que estava acontecendo com  meu “eu leitora”, quando, há algumas semanas, encontrei Para Sempre perdido entre tantos outros livros na biblioteca da escola e pensei “Bom, porque não?”. Não poderia ter feito escolha melhor. Li ele em dois dias e simplesmente A-M-E-I, entretanto, o amor parou aí e infelizmente eu desisti da série no segundo livro, Lua Azul.

Mas como a história do primeiro livro me agradou muito – apesar da premissa clichê – resolvi escrever a resenha sobre ele. Vamos ao livro!

“Deve ser ótimo viver assim, aparecendo só quando dá vontade, sem ter de entrar nas trincheiras e enfrentar a barra-pesada da vida real como todo mundo faz!” p.43


A curiosidade começou a partir da sinopse e me levou a criar diversas especulações sobre qual tipo de imortal a história iria abordar, inicialmente, pensei que se referia a vampiros, mas se é sobre esse tipo de imortal que o livro retrata, você terá que ler para descobrir. Ainda assim, posso adiantar que você ira se surpreender e verá algo totalmente diferente do que é citado em livros dessa temática, a narrativa segue uma caminho completamente diferente do que imaginamos.

“Aquele que faz minhas mãos suarem, meu coração palpitar… e que não sai da minha cabeça de jeito nenhum!” p.48


O livro é narrado através da perspectiva da protagonista Ever BloomA partir do primeiro capítulo já somos apresentados a vida de Ever após o acidente de carro que matou toda sua família. Devo ressaltar que a autora faz um grande mistério em torno desse assunto, revelando aos poucos as respostas para nossas perguntas, mas apenas nos últimos capítulos descobrimos o que de fato ocorreu e o porque de Bloom culpar-se pelo trágico acontecimento.

Logo nos primeiros momentos de narrativa percebemos que Ever é uma garota que, além de possuir os problemas comuns da adolescência, enfrenta conflitos internos, paranormais e emocionais.

Damen é o galã da história, possui um jeito misterioso e sedutor. Assim que chega na escola, torna-se assunto de todas as rodinhas de “fofoca” devido a sua estonteante beleza.

Ever possui dois – e únicos – amigos, Milles, um garoto que é homossexual, cujo pai vive tentando arrastá-lo para jogos esportivos. Seu maior sonho é ser ator, ele é um personagem divertido e espontâneo; Já Haven é uma garota carente de atenção e que tenta a todo custo obter a atenção dos pais, já que é completamente ignorada por estes que só pensam no trabalho e carreira. Particularmente falando, a senhorita Haven não me agrada nem um pouco. Em muitos momentos ela se mostrou uma pessoa invejosa e sua falta de personalidade realmente me irritou.

Ever Bloom não é, e está longe de ser, a melhor personagem que já me deparei, ela falha em muitos aspectos, como por exemplo, sua imaturidade perante diversas situações e diálogos, sua confusão e batalha interna passam de interessante a irritante depois de um certo ponto. Ela acabou de enfrentar uma grande tragédia, que mudou o rumo de sua vida e personalidade, mas apesar disso, eu senti dificuldade de me identificar com ela, pois se fosse eu em seu lugar, teria reagido completamente diferente. O que eu quero dizer é que para uma pessoa que acabou de perder toda a família, ela possui opiniões e ações egoístas e imaturas. 

Após o acidente ela começa a possuir dons, como a capacidade de ver auras, ler pensamentos e com apenas um toque físico saber todo o passado e futuro das pessoas. Fora isso, ela recebe visitas regulares de sua irmã falecida de apenas 12 anos, Riley Bloom, que é minha personagem preferida por ser a responsável por diálogos que nos fazem sorrir (e querer adota-la *-*).

Sabina mora em Laguna Beach, Califórnia, e ela é a adulta da trama. É solteira e não possui filhos, pois sua vida é 100% centrada em sua carreira como advogada. É com ela que Ever passa a morar após o acidente.

Como não poderia faltar em uma boa trama, Drina é a vilã, na maior parte do livro ficamos sabendo poucas coisas sobre ela, além do fato de não ter ido com a “cara” dela desde o princípio e que ela possui, de certo modo, um envolvimento com Damen.

Como citado anteriormente, Damen é uma cara misterioso, contudo, é exatamente esse mistério em torno do personagem que nos prende na leitura, nos fazendo querer respostas para as milhares de perguntas que viram em sua mente ao longo da narrativa. Alguns dos fatores que nos deixam intrigados em relação a Damen é que ele nunca come, apenas bebe um estranho liquido vermelho e faz com que rosas e tulipas apareçam do nada.

Ever não consegue ler seus pensamentos e ele não possui aura, devido a este motivo ela aproxima-se dele, com o propósito de desvendar esse mistério. A presença do garoto lhe traz paz por silenciar os pensamentos ao seus redor, o que, de certo modo, lhe dá a oportunidade de experimentar um pouco da sensação de normalidade, de como sua vida era antes do acidente.

“Com os dedos trêmulos, desdobro as pontas do triângulo e desamasso o papel. E quase tenho um treco quando deparo com o conteúdo: um desenho, pequeno mas bastante detalhado, de uma linda tulipa vermelha.” p.63

A escrita da Alyson Noël possui um linguajar simples e que nos envolve de um modo geral na trama. Além disso, a autora costuma ser bastante descritiva em relação aos sentimentos de Ever.


“Se a voz já era aquela maravilha, capaz de me cercar de silencio, e o toque aquele espetáculo, capaz de eletrizar minha pele, o beijo…bem, o beijo é uma experiência Sobrenatural. Quando Damen se afasta e fica me olhando, fecho os olhos novamente e puxo o garoto de volta pelas lapelas da casaca.” p.78


Espero que tenham que tenham gostado da resenha e peço-lhes desculpas pela demora.


Lançamentos de Outubro: Editora Rocco

Olá, pessoal!

Vamos conhecer os lançamentos deste mês da nossa querida parceira Editora Rocco?

Rocco:


O Livro das Coisas Estranhas – Michel Faber

Sinopse: Último romance do aclamado Michel Faber, autor de Sob a pele
e Pétala escarlate, flor branca, entre outros, O livro das coisas estranhas
teve calorosa recepção do público e da crítica, figurou na tradicional lista do
The New York Times dos 100 livros notáveis do ano em 2014 e reafirma a posição de
Faber como um dos mais inovadores e interessantes escritores contemporâneos. A
trama se desenrola num futuro próximo e acompanha o pastor Peter Leigh na missão
de catequizar a civilização extraterrestre do planeta Oasis. Afastado de sua
mulher, seu gato, seu mundo, Peter vê sua fé ser testada até o limite,
progressivamente se alienando de sua própria espécie, numa narrativa tocante
que leva o leitor a refletir sobre temas como amor, separação e a natureza da
fé religiosa.


Melhor & Mais Rápido – Jeremy Gusche

Sinopse: Jeremy Gutsche é expert em inovação, autor premiado,
palestrante e fundador da TrendHunter, a maior e mais completa comunidade do
mundo sobre tendências e inovação, com mais de 60 milhões de visitas por mês. Em
Melhor e mais rápido, ele divide com o leitor sua expertise em identificar as
oportunidades, a partir do trabalho realizado com 300 marcas de ponta e
executivos das mais poderosas empresas do mundo, e o ensina a se tornar um
inovador melhor, um gerente melhor e um investidor melhor. A partir de exemplos
clássicos e outros que irão surpreender o leitor, o livro reúne uma série de diretrizes
para atingir o sucesso em tempos de mudanças e incertezas. Melhor e mais rápido
chega ao Brasil pela coleção Pitch Deck, dedicada a livros de negócios com uma
abordagem ousada e contemporânea.


Anfiteatro:


Vivienne Westwood – Vivienne Westwood e Ian Kelly

Sinopse: Ícone fashion, ativista, cocriadora do punk e avó, Vivienne
Westwood coleciona originalidade e controvérsia. Aclamada pela crítica, esta é
a autobiografia da mulher por trás da lenda que influenciou e continua inspirando
milhões de pessoas há mais de cinco décadas em várias frentes da cena cultural.
No livro, escrito em parceria com o premiado biógrafo Ian Kelly, a estilista
britânica revê os acontecimentos, as pessoas e as ideias que deram forma a sua
vida extraordinária e conta, com honestidade e paixão, sua história. O livro
foi apontado como uma das melhores biografias de moda dos últimos anos,
considerado “honesto, envolvente e vívido”, pelo Harold Tribune, entre outros
elogios.



Bicicleta Amarela:


Nutrindo Seus Sentidos – Laura Pires

Sinopse: Depois de apresentar os princípios básicos da Ayurveda no
bestseller O sabor da harmonia, indicado pelo apresentador Rodrigo Hilbert como
seu livro favorito em matéria no jornal O Globo recentemente, Laura Pires volta
a dividir com os leitores sua experiência com esse sistema de saúde e bem-estar
milenar e os convida a descobrir novos hábitos e a levar mais cor, sabor, saúde
e vida às suas refeições. Com cerca de 200 receitas, Nutrindo seus sentidos é
um verdadeiro guia para alcançar um novo patamar de saúde e consciência, não só
em relação ao próprio corpo, mas a tudo o que nos rodeia.



Quietinho Feito um Sapo – Eline Snel

Sinopse: Uma introdução à técnica de meditação Mindfulness para
crianças e pais. De forma clara e acessível, a autora explica o conceito de
“atenção plena” – ou simplesmente sentir, aceitar e viver cada momento como ele
é – e mostra como essa prática cada vez mais popular pode ajudar as crianças a
se tornarem menos agitadas e mais focadas, a dormirem melhor, aliviarem preocupações,
raiva e se sentirem mais pacientes e conscientes. Com ilustrações graciosas e
conteúdo extra disponível na internet, o livro mescla teoria e prática na medida
certa, com sugestões de jogos e brincadeiras que ensinam a meditar, e chega ao
Brasil, pelo selo Bicicleta Amarela, com a chancela de Antonio Tigre, um dos
principais nomes da ioga no Rio de Janeiro, que assina o texto de orelha.


Fábrica231:


Boo – Neil Smith

Sinopse: Oliver Dalrymple é o típico “looser” americano: aos 13 anos,
magro e pálido como um fantasma, está mais interessado em biologia e química do
que em esportes e vida social. Um dia, enquanto se recupera de um dos
frequentes episódios de bullying de que é vítima recitando a tabela periódica
em frente a seu armário, ele desfalece para sempre. E é aí que sua verdadeira
vida começa. O “céu” onde Oliver acorda depois do que acredita ter sido uma
parada cardíaca em função de um problema congênito chama-se Cidade e é povoado
por pessoas que morreram aos 13 anos, como ele e seu colega de escola Johnny
Henzel, que chega dias depois de Boo à Cidade, trazendo notícias perturbadoras
sobre a causa da morte deles. Notícias que mudam para sempre a percepção de
Oliver Boo sobre sua personalidade e seu lugar no mundo. Elogiado pela crítica
e adorado pelos leitores, Boo é um romance cativante sobre amizade, confiança, bullying
e a difícil tarefa de ser adolescente.


Dartana – André Vianco

Sinopse: Novo livro do escritor e roteirista André Vianco, um dos
maiores nomes da literatura de fantasia nacional, Dartana apresenta um mundo
retalhado entre vida e morte, fé e descrença, mitologias e mentiras. No
romance, o primeiro de uma trilogia, Dartana é um planeta castigado por uma
maldição da qual somente as feiticeiras escapam. Quando um novo deus da guerra
surge, muitos habitantes daquele mundo sombrio marcham com ele rumo ao
Combatheon, uma plataforma de guerra que representa sua única chance de se
libertar da terrível maldição. Esbanjando criatividade e domínio narrativo,
André Vianco constrói uma obra surpreendente em que deuses guerreiros,
feiticeiras, soldados e construtores se unem para forjar um novo mundo.


Fantástica Rocco:


No Limite da Loucura (Sombras de Londres #2) – Maureen Johnson

Sinopse: Uma das autoras mais queridas do público jovem na Inglaterra
e nos EUA, e celebridade no Twitter, Maureen Johnson deixa sua protagonista
Rory Devereaux No limite da loucura na eletrizante sequência de O nome da
estrela. Depois de se envolver no misterioso caso do assassino em série que se
fazia passar pelo lendário Jack, o Estripador, espalhando o medo pela capital
britânica, a garota é enviada para a casa dos pais em Bristol. Mas ela não
pensa duas vezes quando tem uma chance de retornar a Wexford e reencontrar os amigos.
Sua volta a Londres, no entanto, revela mais sobre seus próprios poderes do que
ela poderia supor e a põe no centro de uma nova – e sinistra – onda de crimes
que vêm desafiando até mesmo a polícia secreta que combate os fantasmas na
cidade. No segundo livro da trilogia Sombras de Londres, Rory Devereaux precisa
enfrentar seus próprios medos e agir antes que seja tarde.


Rocco Jovens Leitores:


As Aventuras de Wonder Woman na Super Hero High – Lisa Yee

Sinopse: Wonder Woman é uma guerreira e princesa amazona. Criada na
Ilha Paraíso, ela sempre sonhou em ser uma super-heroína – a melhor de todas as
super-heroínas. As aventuras de Wonder Woman na Super Hero High é o primeiro
livro da série DC Super Hero Girls, bem-sucedido projeto multiplataforma da DC
Comics, com websérie no YouTube, jogos e  aplicativos, além de uma linha de bonecas e
fantasias. Escrita pela premiada Lisa Yee, a série apresenta os clássicos heróis
da DC Comics – entre eles Wonder Woman, Batgirl, Green Lantern e Arlequina –
para uma nova geração de leitores. Com foco nas jovens heroínas, a autora leva
os personagens para uma escola especial onde eles aprendem a usar seus poderes
e vivem grandes aventuras, enquanto passam por situações e dilemas típicos da adolescência.
Uma nova roupagem para ícones da cultura pop que agrada tanto aos velhos fãs
quanto aos mais novos.


Uma Fade Veio Me Visitar – Thalita Rebouças

Sinopse: A Rocco preparou uma nova fornada do romance teen, que volta
às prateleiras com a cinta “O livro que inspirou o filme É fada”. A visita de
uma fada um tanto atrapalhada a uma adolescente com problemas na escola é o
ponto de partida deste conto de fadas original e divertido da bestseller
Thalita Rebouças que inspirou o filme É Fada, estrelado por Kéfera Buchmann,
que estreia em 6 de outubro nos cinemas de todo o país. Do encontro inusitado
da fada com a menina, surgem muitas descobertas, aventuras e uma amizade inesperada,
tudo contado com o bom humor e o talento inconfundível da autora para abordar o
universo adolescente.



Sociedade da Rosa (Jovens de Elite #2) – Marie Lu

Sinopse: Nome em ascensão na literatura young adult, Marie Lu
conquistou seu lugar nas listas dos mais vendidos dos EUA com as séries Legend
e Jovens de Elite, ambas com direitos de adaptação para o cinema adquiridos por
grandes estúdios. Sociedade da Rosa é o segundo volume da saga de fantasia
medieval Jovens de Elite e mostra a jovem Adelina Amouteru com sede de
vingança. Depois de ser renegada pela família, ela é traída por aqueles em quem
confiou, e parte em busca de outros malfettos — sobreviventes da febre do
sangue que, como ela, possuem dons fantásticos —, para formar um exército
próprio e combater a Inquisição do Eixo. Mas o ódio e o medo que a alimentam
podem levá-la por caminhos perigosos, e uma oferta tentadora vai testar a
verdadeira natureza dos seus poderes e de sua personalidade. Uma sequência de
tirar o fôlego para uma saga épica.


E aí, curtiram os lançamentos de outubro?

Novidade: A Nerd e o Cafajeste – Valéria Reis

Olá, pessoal!

Hoje trago uma linda novidade da nossa parceira Young Editorial: o livro A Nerd e o Cafajeste, de Valéria Reis.

ALERTA! A autora deste livro não se responsabiliza por
possíveis momentos de emoção, surpresa, ansiedade e curiosidade causados por
este romance. Livro indicado para fortes de coração e resistentes de alma.
Efeitos colaterais: Todos!

Sinopse: Júlia é uma menina órfã, deprimida e sem graça.
Trabalha, estuda, lê, conversa com as amigas e morre de medo de praticamente
tudo. Sua vida é um verdadeiro tédio, mas tudo pode mudar!  Com o começo da reforma da loja em que ela
trabalha, seu amor platônico – o pintor – pode estar mais perto do que deveria.
Um amor lindo, perfeito e eterno surge… Só que não! Poderá Júlia amar além de
seus medos? Confiar além de suas perdas? Aventurar-se além de um romance juvenil?

Dimensões: 16×23
Categoria: Romance
Páginas: 240
ISBN: 978-85-5695-019-2
Espero que tenham gostado da novidade! Em breve sairá resenha aqui no blog!

Resenha: Coroa da Meia-Noite (Trono de Vidro #2) – Sarah J. Maas

Título: Coroa da Meia-Noite
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Ano: 2014
Páginas: 406
Nota:  

Sinopse:
Celaena Sardothien, a melhor assassina de Adarlan, tornou-se a
assassina real depois de vencer a competição do rei e se livrar da
escravidão das Minas de Sal de Endovier. Mas sua lealdade nunca esteve
com a coroa. Tudo o que deseja é ser livre — e fazer justiça. Nos
arredores do castelo, surgem rumores a respeito de uma conspiração
contra misteriosos planos do rei, mas antes de cuidar dos traidores,
Celaena quer descobrir exatamente que planos são esses. O que ela não
imaginava é que acabaria em meio a uma perigosa trama de segredos e
traições tecida ao redor da coroa. Enquanto a amizade entre ela e o
capitão Westfall cresce cada vez mais, o príncipe Dorian se afasta,
imerso em seus próprios dilemas e descobertas. 
A
princesa Nehemia acaba se tornando uma conselheira e confidente, mas
sua atenção está mais voltada para outros assuntos. Em Adarlan, um
segredo parece se esconder por trás de cada porta trancada, e Celaena
está determinada a desvendar todos eles para proteger aqueles que
aprendeu a amar. Mas o tempo é curto, e as ameaças ao redor castelo de
vidro estão cada vez mais próximas. Quando menos se espera, uma trágica
noite mudará a vida de todos no reino, e mais do que nunca Celaena quer
descobrir a verdade para fazer justiça.

Em Trono de Vidro fomos apresentados a esse mundo incrível
que envolve magia e mistérios. No segundo volume, a história está mais sombria
e apaixonante do que nunca.

Como vimos no primeiro livro, Celaena
Sardothien
venceu a competição que definiria o novo Campeão do
Rei de Ardalan. A assassina agora serve
o homem que ela tanto detesta e teme em troca da tão desejada liberdade. Uma de
suas obrigações é eliminar os alvos que o rei ordena – traidores da coroa ou
não -,  e trazer-lhe alguma prova, como a
cabeça da vítima. Em troca, ela recebe
o conforto do castelo, uma quantia
razoável em dinheiro que lhe permite comprar algumas extravagâncias, tais como:
livros, roupas luxuosas, joias… Porém,
ela começa a questionar o seu papel de assassina do rei. E tudo se complica
quando o seu próximo alvo é um antigo amigo de seu passado.

Nesse meio tempo, fora do castelo, surgem rumores, boatos
a respeito de uma conspiração contra o rei. Celaena então é encarregada de
investigar tal rumor e de eliminar os responsáveis por tal ato de rebeldia.

 



Ao mesmo tempo, ela precisa desvendar mistérios como: qual é
a fonte de magia negra que a rainha Elena a alertou; Quem anda utilizando as
marcas de Wyrd; Qual é a criatura faminta que anda pelos túneis secretos do
castelo… Aos poucos, Celaena vai desvendando as charadas e os mistérios que
rodeiam o castelo, e descobre verdades há muito tempo escondidas. E dessas
descobertas vem segredos… e inúmeros perigos.

E ela não está sozinha, em  meio de diversas reviravoltas a assassina
conta com a ajuda do capitão da guarda, Chaol, e do príncipe Dorian.



Quando terminei Trono de Vidro, eu fiquei louca para ler o
segundo volume da série que é composta de seis livros, sete com um spin-off. Em momento
algum do primeiro volume eu fiquei entediada. Não posso dizer o mesmo de
Coroa
da Meia-Noite
. O livro começa meio parado, sem grandes acontecimentos.

Depois das primeiras 100 páginas, ele
começa a ficar bom. Teve momentos engraçados com Mort, a aldrava mágica.
Dorian amadureceu muito. E teve uma revelação envolvendo ele que eu não esperava.
Chaol tem mais destaque nesse livro. Ele e Celaena começam um relacionamento. Celaena está mais implacável, sombria e
mordaz do que nunca.
Temos uma revelação surpreendente no final, mais precisamente na última
frase do livro. Porém, há pistas a partir da metade da obra… Descobrimos também alguns segredos da princesa
Nehemia. Eu, particularmente, nunca gostei muito dela. Acho ela inteligente, mas burra em alguns
momentos.

Não foi nesse livro ainda que a autora explorou o mundo feérico. Mas
ela dá indícios que no próximo volume estará.  A autora soube equilibrar bem magia, mistério,
romance e ação. Nas últimas páginas, a gente consegue visualizar as cenas como
um filme de ação. Fiquei arrepiada com a descrição
! É tão bem escrito e
desenvolvido que você quer estar dentro da cena. Teve vezes em que eu quis entrar dentro do livro e alertar
a Celaena dos perigos.

Mistérios foram desvendados, mas com eles vieram outros.
Tudo se encaixou perfeitamente bem. Celaena Sordothien é umas das minhas
personagens preferidas. Ela é diferente de todas que eu conheço. Ela é incrível!
Quero ser ela, haha. Sim, ela faz burrice, mas não tem como não a perdoar.  

A capa está maravilhosa. E o legal é que na frente e atrás ela está vestida diferente, mas na mesma pose. Como no livro anterior, veio o
mapa de Erileia. A fonte está boa, porém o que me incomodou foi a falta do
travessão em várias páginas.

Se você ainda não leu Trono de Vidro, o que está está esperando? É umas das melhores séries de fantasia YA da atualidade! Em Coroa da Meia–Noite temos mistérios, traições, romance
e uma boa dose de ação. É impossível
parar de ler.

Me conte se você já leu o livro ou quer ler! Beijos e até a próxima!

Resenha: Uma Morte Horrível – Pénélope Bagieu

Título: Uma Morte Horrível

Autora: Pénélope Bagieu

Editora: Nemo

Ano: 2016

Páginas: 128

Nota:  

Sinopse: Zoé trabalha em excesso e ainda precisa suportar o
namorado desempregado e grosseiro. Até que cruza o caminho de Thomas, um
escritor de sucesso à procura de inspiração. Nada intelectual, ela não sabe
diferenciar Balzac de Batman, mas vai ter que ficar esperta… porque Thomas
esconde um segredo que coloca Zoé no meio do que pode se tornar o escândalo
literário do século. De uma das quadrinistas mais conhecidas da França, Uma
morte horrível é uma história de amor e ambição com uma heroína inesquecível.


Eu tenho adorado conferir Graphic Novels e venho me surpreendendo
cada vez mais com a qualidade desse gênero. 
A Editora Nemo está sempre lançando coisas novas nesta área e desta vez
eu dei sorte de ganhar um sorteio e receber como prêmio o exemplar de
Uma Morte Horrível, de Pénélope Bagieu. Comecei a leitura sem pretensão nenhuma e
tive uma agradável surpresa ao concluí-la!

Zoé é uma garota de apenas 22 anos que trabalha demais – ela é Hostess em tempo integral – e ao chegar em casa ainda precisa
suportar um namorado abusivo e grosseiro (além de desempregado).

Até que um dia seu caminho cruza com o de Thomas, um
famosíssimo escritor que procura inspiração para seu novo romance. Ao contrário de Thomas, Zoé não é nada intelectual, nunca sequer
entrou em uma livraria e não sabe nada sobre essa vida “cult”, mas ainda assim
uma relação entre os dois se desenvolve de maneira natural… até que Zoé descobre
um segredo de Thomas que pode resultar em um gigantesco escândalo literário.
Uma Morte Horrível é uma leitura rápida – apenas 128 páginas
– e de fácil linguagem, perfeita para quem procura algo para sair de uma
ressaca literária ou simplesmente passar o tempo.

Zoé é uma heroína desconstruída. Sobrecarregada e cheia de
sentimentos depressivos sobre sua vida medíocre, a evolução da personagem durante
a história é surpreendente e gratificante.

A narrativa – irônica e bem construída – ainda aborda temas
como fama, ambição, confiança e traz boas reflexões ao leitor.
Não posso falar muita coisa sobre o enredo para não estragar a experiência de vocês com a obra, mas posso dizer que o final dessa Graphic Novel é completamente surpreendente! A
reviravolta que acontece me fez ficar de boca aberta e achando o desfecho
genial
!

Os traços da renomada quadrinista francesa Pénélope Bagieu são lindos e eu fiquei apaixonada por essa edição. A Editora Nemo caprichou, a capa está lindíssima e por dentro a obra é ainda mais bela!

Indico para quem procura uma leitura leve e inusitada.
Se você nunca leu nada do gênero, Uma Morte Horrível é uma ótima escolha!
Recomendadíssimo! 


Resenha: A Metamorfose – Franz Kafka

Título: A Metamorfose
Autor: Franz Kafka
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2003 
Páginas: 96
Nota:  

Sinopse: A metamorfose é a mais célebre novela de Franz Kafka e uma das mais importantes de toda a história da literatura. Sem a menor cerimônia, o texto coloca o leitor diante de um caixeiro-viajante – o famoso Gregor Samsa – transformado em inseto monstruoso. A partir daí, a história é narrada com um realismo inesperado que associa o inverossímil e o senso de humor ao que é trágico, grotesco e cruel na condição humana – tudo no estilo transparente e perfeito desse mestre inconfundível da ficção universal.






Olá, leitores! Tudo bem com vocês? Hoje trouxe a resenha de um clássico da literatura, o livro é A Metamorfose, escrito por Franz Kafka. Espero que gostem da resenha. 


Pois bem, logo nas primeiras páginas de A Metamorfose, nós somos apresentados à Gregor Samsa, um rapaz que é caixeiro-viajante e que com seu emprego, sustenta toda a família. Gregor, em um dia normal, acorda e se encontra metamorfoseado em um grande inseto. Isso de certa forma é muito chocante, afinal, quem pode imaginar que isso um dia possa acontecer conosco? Gregor nem mesmo entende a sua situação, tanto que ele demora muito tempo para perceber o que ele é. Ele não tem mais a forma de um humano, ele não pode mais fazer as coisas que antes ele poderia fazer. Agora, ele é um inseto, uma criatura imunda, mas tudo bem, não é só isso. 

“Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intranquilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso.”

Após acordar, Gregor percebe que não consegue se levantar da cama como normalmente fazia, ele não se preocupa muito com isso, na verdade, a única coisa em que ele consegue pensar é em como está super atrasado para o trabalho e para ir ao trabalho ele precisa se levantar, então ele tem que fazer um esforço anormal para levantar da cama. Afinal, ele não tem mais pernas, ele tem patas, patas que se balançam bem na sua frente. Gregor também sente as suas costas duras como uma couraça e isso tudo o impossibilita de levantar da cama. Mesmo que ele se balançasse para um lado e para o outro, ele não consegue levantar, então ele continua tentando e começa inventar desculpas para justificar sua ausência no trabalho. É nesse momento que ele escuta batidas na porta do quarto, é sua mãe avisando que falta pouco para as sete horas e que ele precisa partir.
Gregor tenta falar e avisar que ele está se levantando, mas até mesmo sua voz já não é a mesma. Nesse intervalo em que ele se levanta, ele ouve outras batidas, é sua mãe o avisando que o gerente do seu trabalho veio pessoalmente saber o que estava acontecendo. Gregor começa a ficar preocupado, afinal, não é todo o dia que ele recebe a visita do próprio gerente. Quando finalmente consegue se levantar, outro obstáculo aparece: abrir a porta. O que será de Gregor? Será que Gregor voltará a ser humano? Como a sua família reagiu quando ele abriu a porta? Isso vou deixar para você descobrir enquanto estiver lendo. 

Kafka faz uma grande crítica social à sociedade da época com a publicação dessa novela. A sociedade de que estou falando era uma sociedade extremamente ligada ao material, ao consumo, ao dinheiro, uma sociedade que esquece de valores, esquece dos sentimentos, das ligações familiares, enfim. Kafka também levanta a questão: até quando você é útil para a sociedade? Questões como: em uma sociedade como aquela, até quando as aparências são mais importantes que o caráter de uma pessoa? E devo dizer que ele faz isso divinamente, de forma sutil, mas precisa. 

“Estava deitado sobre o dorso, tão duro que
parecia revestido de metal, e, ao levantar um pouco a cabeça, divisou o
arredondado ventre castanho dividido em duros segmentos arqueados, sobre o qual
a colcha dificilmente mantinha a posição e estava a ponto de escorregar. Comparadas com o resto do corpo, as inúmeras pernas, que eram miseravelmente
finas, agitavam-se desesperadamente diante de seus olhos [… ]” 

O autor também soube desenvolver muito bem os ambientes em que a obra se passa, apesar de praticamente todas as cenas se passarem na casa onde Gregor e sua família vivem. Outro aspecto muito interessante dessa obra é o valor e a representação de cada personagem na história. Além disso, Franz Kafka soube causar o choque que eu presumo que ele queria causar, talvez não tanto pra nós que lemos essa obra atualmente, já que estamos muito acostumados a ver o egoísmo, a vaidade e o ódio prevalecerem na nossa sociedade, mas para uma sociedade que não ousava falar da sujeira atrás das aparências (ou do lixo debaixo do tapete), imagino que A Metamorfose tenha sido uma grande surpresa. 
Outro fator positivo da obra é que através das descrições do corpo de Gregor, do ambiente em que ele estava, do modo como a família o tratava, o autor soube me causar muita repugnância e estranheza. E o incrível disso, é que tudo é narrado em terceira pessoa com a melhor e maior naturalidade, isso me deixou embasbacada algumas vezes, justamente pelo fato do autor conduzir todos os acontecimentos bizarros de um jeito simples e como se tivesse tudo normal, tudo tranquilo. Isso foi genial. Enfim, eu poderia citar alguns outros pontos que me surpreenderam nessa obra, mas acho que vocês poderão descobrir essas coisas sozinhos e também porque acho que vocês vão gostar muito de ler esse livro, assim como eu gostei. E para quem tem um pouco de receio de ler clássicos por causa da linguagem utilizada, pode ficar tranquilo que a escrita de Kafka não é complexa. Você vai conseguir ler esse livro rapidinho e sem complicações. 
Se você leu até aqui, obrigada por ter lido e espero que tenha gostado. 
Beijo!